Unidade CFJL

Histórico:
Eram luteranos que aqui sentiram a necessidade da palavra de Deus e seguindo os ensinamentos de Lutero primeiro fundaram uma Comunidade (Igreja) em seguida criaram a sua escola.

Em 1928, na casa de Henrique Glaudy com a presença de Bertholdo Ullmann e Edmundo Desbessel foi fundada a Comunidade Evangélica Dr. Martinho Lutero de Belo Horizonte. Outros logo se juntaram ao trio, sendo composta a primeira diretoria: Presidente: Alfredo Schneider; Secretário: Henrique Glady e Tesoureiro: Edmundo Desbessel.

Em 1929 tivemos a fundação da “Deutsche Evangelische Schule” a escola como uma necessidade dos membros e da vila Belo Horizonte em aprender a ler e escrever, inclusive para ler a Bíblia. Os primeiros professores foram os pastores, em seguida Arno Ecke, Emilio Wendpap, Trein e outros.

Fato atípico foi que primeiro construíram a escola e mais tarde a igreja, normalmente era a igreja primeiro.

Martinho Lutero escreveu “a escola deve estar perto da igreja.” “ E que elas sejam mantidas com especial cuidado.

- Os cultos eram realizados na casa de Guilherme Brunk e, desde a fundação da comunidade era atendida pelo Pastor Sanne, que vinha de Três de Maio, após o Pastor Willy Seifert até a páscoa de 1931 que, em função de divergências com o Sínodo, atuava como “pastor livre” e durante vários anos mantinha partidários, que segundo informações, causava muita desordem e desunião entre os moradores evangélicos.

- O terceiro Pastor foi Paul Müller, que ficou em torno de um ano. Nesta época os enterros em dias de chuva, quando o pastor não chegava, eram realizados pelo prof. Arno Ecke.

- Em 1931 foi construída a escola por pais de ambas as confissões.

- Em 1932 veio o Pastor Ervin Eyssel ficando até 1936 quando os cultos eram realizados no armazém do comerciante Carlos Droste ou debaixo de árvores na chácara do membro Gustavo Isenhagem.

- Em 05 de maio 1935 foi fundada a OASE.

- A comunidade já possuía um lote para a construção da Igreja e outro foi comprado pela OASE.

- O desenho da Igreja foi feito pelo engenheiro Bertholdo Kristen, a madeira foi doada pelos membros e o construtor encarregado foi Oscar Uhry. A construção teve início no dia 14 novembro de 1936.

- Em seguida veio o Pastor Heinz Kretschmer, pois o anterior foi transferido por divergências políticas.

- Em julho de 1938 veio para a então formada paróquia evangélica Dr. Martinho Lutero de Vila Horizonte (1° pastor da nova paróquia, antes pertencia a paróquia de Três de Maio) o Pastor Hans Dietrich Krause. Este feito era um dos maiores sonhos dos membros. O serviço do pastor era realizado a cavalo em todas as comunidades do interior inclusive Crissiumal e Porto Londero. Foi registrado o Estatuto e iniciada a construção da casa pastoral. Já naquela época o desenho foi feito pelo engenheiro membro Emilio Förch.

- O Pastor permaneceu até 1941 e foi afastado por graves divergências e desentendimentos lamentáveis, época em que muitos membros se afastaram.

- Veio então o Pastor Wilhem Nöllemburg que pôde fazer os deslocamentos com uma jardineira de 4 molas puxada por dois cavalos. Neste mesmo período agravou-se, a guerra mundial alastrando-se também na América do Sul resultando, no começo de 1942, o rompimento das relações diplomáticas do Brasil com o Eixo. A partir daí por determinação superior, todo o trabalho eclesiástico tinha que ser realizado no idioma nacional e foi no culto com batismo do dia 1º de fevereiro de 1942 o 1º culto em português. Neste período foram removidos das regiões de fronteira todos os pastores estrangeiros, assumindo então o Pastor Dreher que também atendia Crissiumal. Briga histórica entre as duas comunidade pois, em função da distância, quando mais se precisava do pastor, ele estava na outra comunidade distante 36 km e não tinha como chegar para um enterro ou em caso de chuva inclusive para os cultos. Existia o perigo de toda a comunidade cair nas garras da “Freigemeiden”. As confirmações naquela época eram na páscoa.

- Próximo Pastor foi Guido Albano Tornquist jovem de apenas 20 anos com a formação no Instituto Pré Teológico. Já existia inclusive um coral misto sob a dirigência do membro Julio Alberto Mundstock. Neste período tivemos alteração dos estatutos porque nem um membro da diretoria podia ser de origem estrangeira. Inclusive as reuniões da OASE foram suspensas porque poucas sabiam falar em português.

Pastores John Espig e Marli Daltein Schmidt (Atualmente)

Pastor Steinke

Pastor Theunert

 Pastor Heinz Mielke

Pastor Wolf Dietrith Lein

Pastor Bruno Gottwald

Pastor Osvaldo Jähn

Pastor Sigmundo Berger

Pastor Ari Knebelkamp

Pastor Norberto Willirich

Pastores Anelise e Vilmar Abentroth